Logo

Portal da Prefeitura


Prevenção, controle e redução: Ações da SEMS apresentam bons resultados no combate a Sífilis em SJP

Publicado em 20 de setembro de 2018 às 16:18

(fotos: Silvio Ramos / PMSJP)

 

SEMS e DAPES realizam cursos de capacitação direcionados a médicos e enfermeiros; Unidades de Saúde do município oferecem teste rápido que detecta doença em menos de 20 minutos; principal forma de prevenção é o uso de preservativo nas relações sexuais; monitoramento da doença ocorre por meio das notificações realizadas pelo sistema público de São José dos Pinhais; maior número de casos notificados são do sexo masculino;

 

Causada pela bactéria Treponema pallidum, a Sífilis, infecção sexualmente transmissível, exclusiva do ser humano, apresentou no país, nos últimos anos, um aumento expressivo da doença, tratada como epidemia.

Segundo levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, em 2010 foram notificados no Brasil 1249 casos de Sífilis. Em 2015, esse número subiu para 65.878, representando um aumento de mais de 5.000%, e dados de 2016 informam 87.593 casos notificados. O Ministério ainda não divulgou os números da doença em 2017.

Com o interesse em diminuir e controlar a transmissão do vírus em todas as regiões do país, o Ministério da Saúde em parceria com as secretarias de Estado e Municípios, criaram um plano de ação para atingir metas de prevenção, controle e redução do número de notificações.

Em São José dos Pinhais, tanto o diagnóstico quanto o tratamento, são oferecidos pela Prefeitura através da rede pública,  formada pelas 27 Unidades Básicas de Saúde (UBS), o que facilita o acesso às informações, exames e tratamentos disponíveis em toda cidade.

Desde o ano passado, a Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMS) – Departamentos de Atenção Primária Especializada (DAPES) e de Promoção e Vigilância têm realizado cursos de capacitação destinados a todas as equipes médicas e de enfermagem do município.

“No ano passado, o Estado elaborou um Guia Prático Estadual para multiplicadores: prevenção, controle e redução da sífilis. A partir deste guia, a SEMS, de São José dos Pinhais, em parceria com outros órgãos da Administração, como a Divisão de Vigilância Epidemiológica, intensificaram as ações de conscientização, em bairros da cidade, que esclareciam dúvidas sobre a doença”, explica Ana Paula Sartorelli, enfermeira da Vigilância Epidemiológica de SJP.

Segundo Ana Paula, “são as Unidades Básicas de Saúde que desenvolvem as ações de prevenção. Essas unidades identificam, tratam e orientam à população sobre a principal forma de prevenção da doença com o uso de preservativo nas relações sexuais”, comenta a enfermeira.

 

Notificações

Em 2016, segundo dados informados pela Vigilância Epidemiológica do município, a rede pública de saúde notificou 95 casos de sífilis no sexo masculino e 65 notificações feitas no sexo feminino. No ano passado às notificações da doença diminuíram. “Entre os homens, o município notificou 61 casos; já entre as mulheres o número baixou para 52 notificações”, informou Ana Paula.

No sexo masculino, em todos os anos informados, a maior ocorrência aconteceu na faixa etária de 20 a 34 anos; entre o sexo feminino, a maioria das notificações realizadas ocorreu na faixa etária de 35 a 49 anos, conforme dados do departamento Epidemiológico da SEMS. Os bairros com maior número de notificações para Sífilis Adquirida foram: Guatupê, Afonso Pena, Centro e Borda do Campo.

Para, Alessandra Caron, chefe da Divisão Epidemiológica, “as ações realizadas nas unidades de saúde do município tiveram importante relação com a diminuição dos casos de Sífilis. Um dos objetivos do nosso trabalho é apresentar a quantidade de casos notificados da doença e a partir dessas informações a Vigilância Epidemiológica, com a atenção básica, desenvolvem programas e ações de Educação e Saúde”, explica a chefe da divisão.

 

Controle

O monitoramento municipal da Sífilis, ocorre por meio das notificações realizadas pelo sistema público, que deve informar casos diagnosticados, em São José dos Pinhais, através do preenchimento da ficha de notificação individual do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) do Ministério da Saúde.

“A UBS realiza o exame. Se o resultado for positivo a ficha de notificação do caso é preenchida  na unidade de saúde e enviada para a Vigilância Epidemiológica que informa o caso notificado ao SINAN. Se a paciente for gestante, o caso é notificado como: Sífilis em gestante. Em homens e mulheres não gestantes, a doença é notificado como Sífilis adquirida”, esclarece Alessandra.

Existe ainda outra forma, de acordo com a enfermeira Ana Paula, de fazer esta notificação que também pode ser Congênita. “Quando um bebê nasce é realizado o exame na mãe e no recém-nascido. Se o teste der positivo para a Sífilis, o Hospital preenche a ficha de notificação e encaminha para o Departamento de Vigilância que por sua vez informa o Ministério da Saúde”, ressalta a enfermeira.

Entre as gestantes de São José dos Pinhais, também houve redução do número de casos. “Notificamos em 2016, no município, 94 casos de Sífilis em gestantes; enquanto que, em 2017, o número de gestantes infectadas pelo vírus baixou para 65”, compara Alessandra.

Do começo de 2018 até o final do primeiro semestre São José dos Pinhais notificou: 31 casos de Sífilis em gestantes; 33 notificações no sexo masculino e outros 20 casos notificados, da doença adquirida, no sexo feminino. O número de casos informados neste ano na cidade ainda são parciais.

 

Estágios da infecção:

Existem três classificações para Sífilis relacionadas ao estágio da infecção. É uma doença sexualmente transmissível que apresenta a fase Primária, que ocorre cerca de 3 a 4 dias após o contágio, quando formam feridas indolores no local da infecção. Essas feridas tendem a desaparecer em até 10 dias, mesmo sem o tratamento.

A fase Secundária, da doença, começa apresentar sintomas entre duas e oito semanas após o desaparecimento das primeiras feridas da fase inicial. Podem surgir vermelhidão pelo corpo, ínguas no pescoço e axila, além de coceira.

Denominada como Terciária, este estágio é o mais grave da infecção e também o mais difícil de ser detectado apresentando sintomas em grandes vasos (aorta), cérebro, olhos, coração, juntas e dentro do sistema nervoso. Neste período, a Sífilis pode apresentar dores de cabeça e epilepsia.

 

Tratamento:

O medicamento mais indicado para o tratamento da Sífilis é à base da penicilina, antibiótico mais eficaz contra a bactéria responsável em causar a doença (Treponema pallidum).

O tratamento é realizado de acordo com o estágio da doença, sendo dose única de penicilina para tratamento das fases primária, secundária e latente recente (menos de um ano) e três doses para a fase latente tardia (com mais de um ano de evolução) ou latente com duração ignorada e terciária.

Além das Unidades Básicas de Saúde de São José dos Pinhais, o teste rápido que identifica a infecção também é oferecido pelo Núcleo Municipal de Testagem e Aconselhamento em Saúde (Nutes). O resultado fica pronto em 15 minutos, é gratuito e sigiloso assim como o tratamento da doença.

 

 

Nutes separa kits do teste rápido que serão encaminhados para as Unidades de Saúde de São José dos Pinhais

 

Teste rápido pode ser agendado por telefone ou pessoalmente no Núcleo Municipal de Testagem e Aconselhamento em Saúde – Nutes

 

Resultado do exame rápido é entregue em menos de 20 minutos

 

R. Voluntários da Pátria, 1393 – São Pedro, São José dos Pinhais – PR / Horário de atendimento: 07h às 17h de Segunda a Sexta.