Logo

Portal da Prefeitura


Oficinas gratuitas e atividades: Programação da Casa Verde atrai cada vez mais adolescentes em SJP

Publicado em 21 de agosto de 2018 às 16:38

O Centro de Referência do Adolescente é uma instituição pública destinada atender adolescentes entre 12 e 18 anos que estejam enfrentado alguma situação de risco e vulnerabilidade (Fotos: Silvio Ramos/PMSJP)

 

Mantido pela Prefeitura de São José dos Pinhais por meio das secretarias municipais de Assistência Social e Saúde, em parceria com as secretarias de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, além de contar com apoio de outros órgãos da Administração Municipal, o Centro de Referência do Adolescente (CRA), mais conhecido como Casa Verde, é uma instituição pública destinada atender adolescentes entre 12 e 18 anos que estejam enfrentado alguma situação de risco e vulnerabilidade, pessoal ou social, em São José dos Pinhais.

Criado em 2006, o CRA oferece aos munícipes estrutura para realizar atendimento especializado de caratér multiprofissional pela procura espontânea, a pedido da família, escola/colégio, outras instituições e órgãos públicos da comunidade em geral e têm suas atividades acompanhadas pela Promotoria da Vara da Infância e Juventude, Conselho Tutelar e Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente.

“Quando o adolescente chega até nós, ele passa por uma entrevista com o Serviço Social, que verifica quais as necessidades que este adolescente possui e quais atividades que ele tem interesse em fazer. A partir deste primeiro atendimento é realizado um estudo técnico para prosseguir com os demais encaminhamentos quando necessário”, explica Raquel Santana, pedagoga do Centro de Referência do Adolescente há cerca de 5 anos.

Em 2017, o principal meio de inserção do adolescente nas oficinas e atividades realizadas foi através da demanda espontânea, ou seja, quando a família e adolescente buscam o serviço por interesse próprio; enquanto dados parciais do primeiro semestre deste ano, indicam que a principal demanda, atualmente, é oriunda dos encaminhamentos da área da Saúde e Educação.

“Todos os adolescentes que vão iniciar alguma oficina ou atividade passam pela entrevista social e a partir desse contato é elaborado um relatório técnico social com informações do adolescente como: perfil, comportamento e frequência escolar, relação com família, com a comunidade, além de outros dados que são verificados”, complementa a residente em Serviço Social do Programa de  Urgência e Emergência, Luana Bezerra.

Hebiatria:

Após passar pela entrevista social, que apura os primeiros dados que traçam o perfil sócio-econômico e educacional-cultural, que está inserido, o adolescente tem horário agendado com a clínica médica, que faz avaliação do estado físico.

Hoje, o CRA é referência para o município por proporcionar atendimento especializado na área que cuida e acompanha doenças típicas da idade denominada Hebiatria. “A Geriatria cuida e acompanha a saúde dos idosos; enquanto que a Hebiatria é a especialidade médica que atende e acompanha a saúde dos adolescentes”, esclarece Luana.

“E nesse momento já encontramos problemas de saúde grave em alguns adolescentes. Alguns nunca consultaram com médico antes. Já tivemos casos de adolescentes diagnosticados com alterações cardíacas, renais e até mesmo encaminhamentos destinados daqui para o oncologista”, relembra Antonia Marly de Oliveira, coordenadora da instituição há 8 anos.

Além do Serviço Social e da Hebiatria, os adolescentes que frequentam e participam da programação semanal oferecida pelo serviço, são acompanhados também pelo atendimento psicológico, pedagógico e psicopedagógico da instituição, que integram as outras áreas do conhecimento e oferecem aos usuários dos serviços âmparo necessário que pode impedir violações e atuam como fator de proteção.

Segundo levantamento elaborado pela equipe técnica – e apresentado à Secretaria Municipal de Assistência Social, 153 novos adolescentes ingressaram na programação semanal do CRA em 2016. No ano passado, o número de novos adolescentes inseridos na instituição passou para 171 inscritos e dados parciais, registrados do começo de 2018 até o final de Julho, mostram 122 matrículas realizadas – o que demonstra um possível aumento do número de inscrições em relação ao mesmo período do ano passado.

“Desses 122 adolescentes inseridos neste ano em alguma atividade, 41 são acometidos por algum sofrimento psíquico grave”, comenta Raquel Santana, pedagoga do Centro.

Lá, as oficinas e atividades internas e externas mantidas pela Prefeitura acontecem de Segunda à Sexta-feira, no período da manhã e tarde, e a programação varia entre oficinas de Futsal, Informática, Dança, Teclado, Violão e também oficinas de Teatro, Artes Manuais, Xadrez e Robótica.

Interessados podem buscar mais informações pelo email cradolescente@sjp.pr.gov.br ou pessoalmente na secretaria do CRA, localizado na Rua Capitão Tobias Pereira da Cruz, 2439, bairro São Pedro em São José dos Pinhais. É importante ressaltar que as vagas são limitadas e que o serviço está à disposição para moradores da Cidade, na faixa etária dos 12 aos 18 anos de idade, sem dependência de substância psicoativa e que não estejam cumprindo medidas socioeducativas.