Notícias
17/07/2015

Livro mostra detalhes do reassentamento do Projeto Parque Linear do Rio Itaqui

Os residenciais Amazonas, Nápoles e Vila Verde construídos através do Projeto do Parque Linear do Rio Itaqui (Foto: Divulgação/PMSJP)

 

O Projeto Parque Linear do Rio Itaqui, realizado pela Prefeitura de São José dos Pinhais, por meio da Secretaria de Habitação, trouxe não só mudanças para a população, mas também virou uma obra bibliográfica. O livro “Mudanças”, escrito pelo fotógrafo Cayo Vieira traz uma linguagem documental visando o reassentamento das famílias beneficiadas pelo programa.

O livro que teve o apoio da Prefeitura, será lançado no próximo dia 05 de Agosto, no Centro Cultural Sistema Fiep. Além do lançamento do livro, Cayo Vieira também ocupará o Centro Expositivo durante duas semanas  com exposição fotográfica homônima.

Mesclando uma linguagem documental com singelas entregas poéticas, “Mudanças” traz uma alteração de espaço físico que impacta em camadas profundas. Do externo para o interno as imagens do autor retratam que mudar é lento, exige atenção, lida com a vulnerabilidade, algo que as fotografias dizem a todo tempo.

A obra revela caminhos do Projeto de Reassentamento de famílias do Rio Itaqui. Uma Área de Proteção Ambiental em São José dos Pinhais ocupada de forma regular, antes do código de proteção ambiental de 1964 que em 2014/2015 passou por um processo de reorganização. A partir de então as famílias que ali residiam mudaram de endereço e iniciaram uma rotina que inclui água encanada, banho quente, proteção do frio e da chuva e diversas outras pequenas questões de cidadania que, juntas, tecem cotidianos.

Projeto Parque Linear do Rio Itaqui

Foi em 2003 que o Projeto foi iniciado, e através de recursos do programa Minha Casa, Minha Vida, da Cohapar, do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal, pretendia reassentar as famílias que viviam próximas a área de risco, nos 19 quilômetros de extensão do rio Itaqui.

Mais de 100 milhões de reais, oriundos das três esferas do governo – municipal, estadual e federal, estão sendo investidos no projeto, que vai beneficiar uma população de cerca de 40 mil moradores, das regiões do Guatupê e Borda do Campo.

Três residenciais foram construídos através do programa, sendo eles o Residencial Amazonas, Residencial Nápoles e o Residencial Vila Verde. Com as construções, mais de 630 famílias que residiam em locais de risco, foram beneficiadas.

 

RÁDIO PREFEITURA

 

img_5258
(Foto: Cayo Vieira/Divulgação)