Logo

Portal da Prefeitura


Carnês para o pagamento do IPTU começam a ser distribuídos em fevereiro

Publicado em 18 de Janeiro de 2018 às 15:37

(Foto: Divulgação/PMSJP)

A Prefeitura de São José dos Pinhais, por meio da Secretaria de Finanças, começará a distribuir os carnês do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) a partir do dia 01 de fevereiro de 2018, via correios. O IPTU é um imposto arrecadado a fim de destinar à manutenção e implementação de serviços públicos. Este imposto é uma forma de contribuir para as melhorias urbanas, cobrança determinada de acordo com o Artigo 156 da Constituição Federal.

“Por meio das contribuições e tributos que recebemos é possível fazer com que a população tenha um serviço público prestado com qualidade. A Prefeitura depende de recursos para que a máquina pública continue exercendo seu papel, e ao mesmo tempo cumprindo sua principal missão, que é administrar esses recursos para que o serviço público chegue a população”, explica o Prefeito Toninho Fenelon.

O vencimento dos carnês à vista e inicial parcelado estão estabelecidos para o dia 09 de março de 2018. Os pagamentos à vista terão 10% de desconto, já os pagamentos parcelados poderão ser feitos em dez parcelas, de março à dezembro. Se o contribuinte não receber os carnês, poderá procurar pela Central e Regional da Prefeitura e também pelo Portal da Prefeitura – www.sjp.pr.gov.br, opção IPTU – segunda via. A disponibilização do sistema de 2ª via no portal será a partir de 01 de fevereiro do corrente.

Entre direto no link abaixo:

http://certidoes.sjp.pr.gov.br/index.php/imoveis/2-via-iptu

 

 

 

“Caso [o contribuinte] atrase o pagamento, passará a incidir encargos sobre a parcela (as) vencida (as) na proporção de 0,33% ao dia até o limite de 10% e se prosseguir em atraso mais 1% a toda entrada de novo mês, sendo cumulativo ao longo dos meses, após data da parcela vencida”, esclarece o diretor de tributos da Prefeitura, Nelson Ferreira.

O IPTU de 2018 teve seus valores corrigidos em 2,70% (Variação IPCA-e 01/Novembro/2016 a 31/Outubro/2017) sobre os valores venais dos terrenos e construções utilizados em 2017, regrado pelo Decreto Municipal 2.905/2017. Segundo Nelson Ferreira, “o reajuste anual pode ser realizado pelo município por meio de uma composição de valores constituídas a partir de pesquisas imobiliárias do mercado ou a atualização monetária indexada por índices oficiais nacionais, sendo este último o que se fez empregado”.

Também por estudos técnicos realizados entre Secretaria de Planejamento e de Finanças, deliberou-se pela necessidade de correção da alíquota de cálculo do imposto predial a qual foi elevada para 0,5% sobre os valores venais dos imóveis construídos, de acordo com a Lei Municipal Complementar Municipal 117/2017. “Trata-se de uma correção de defasagem tributária observada no município e à qual caberia urgente reparação sob pena de acarretar-se em renuncia de arrecadação”, explica o diretor.

Tais modificações resultam em aspectos técnicos e legais do ponto de vista de controle dos impostos pelo município e com o aumento de despesas e com a crise econômica, em que mais pessoas passam a depender do setor público. O Prefeito constata que essa mudança financeira é correspondente não só a crise, mas também a crescente demanda dos serviços públicos com menos recursos, devido à queda de arrecadação. “Fizemos uma correção não só no IPTU, mas tomamos outras decisões importantes, como procurar fornecedores, revisão de contratos para diminuição de valores, além da diminuição dos salários do prefeito, vice, secretários, cargos comissionados e funções gratificadas. Fomos buscar um jeito de diminuir o custo da máquina”, explica Fenelon.

Taxa de Lixo

A Taxa de Coleta de Lixo teve atualização este ano dos valores de frequências de acordo com a variação do Valor de Referência do Município (VRM) de 2016 para 2017, no percentual de 6,58%;

Por meio de Termo Aditivo firmado entre município e Sanepar, como em anos anteriores, a inclusão da Taxa ocorre na maior proporção dos imóveis (cerca de 90%) na fatura de água da Sanepar em 12 meses, iniciando-se pelo mês de referência janeiro e término em dezembro.

A Taxa de Coleta de Lixo terá previsão de desconto de 10% para os pagamentos feitos até 09/03/2018. Porém, o contribuinte que possui seu parcelamento junto à fatura de água da Sanepar e pretenda usufruir do desconto de 10%, deverá procurar a Prefeitura Central para fazer a opção trazendo todas as faturas de águas correspondentes a 2017.

Após 09/03/2018, para os parcelamentos constatados na fatura de água da Sanepar, o contribuinte somente poderá optar pelo pagamento junto a Prefeitura pelo valor total do restante do débito, sem descontos, caso contrário, prossegue com o parcelamento na fatura de água.

Para uma determinada porção de imóveis (que não estão inclusos na fatura de água da Sanepar) a Prefeitura executa o lançamento e envia um carnê específico de cobrança da Taxa com a mesma data de vencimento até 09/03/2018. Nesta disposição estão inseridos principalmente determinados condomínios de edifícios e os contribuintes que já vêem optando pelo pagamento à vista nos anos anteriores.

SERVIÇO –

Para mais informações, o contribuinte pode entrar em contato com o Departamento de Tributos Imobiliários através dos telefones (41) 3381-6891 / (41) 3381-6907 / (41) 3381-6908 e (41)  3381-6911