Logo

Portal da Prefeitura


Unidades de Saúde de SJP abrem no sábado (12) para Campanha de Vacinação contra a Gripe

Publicado em 8 de Maio de 2018 às 16:32

Todas as Unidades Básicas de Saúde participam do “Dia D” que acontece 12 de maio (Fotos: Silvio Ramos/PMSJP)

No próximo sábado (12) todas as unidades de saúde de São José dos Pinhais abrirão para a realização do “Dia D” da Campanha de Vacinação Contra a Gripe. As unidades urbanas o horário de atendimento será das 8 às 17h, e nas rurais das 8h30 às 15h. A orientação é para quem for vacinar que procure a Unidade de referência de seu bairro, munido de documento pessoal,  carteira de vacinação e com a declaração médica para aqueles portadores de comorbidades.

A campanha começou no dia 23 de abril e termina no dia 1º de junho – a meta estabelecida pelo governo é de vacinar 95% da população prevista pela campanha. De acordo com o Ministério da Saúde, a dose protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, conforme determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo o H1N1 e o H3N2.

O primeiro dia de campanha registrou uma procura pelas doses dentro do esperado, com maior movimento registrado nas duas Unidades de Saúde maiores da cidade – a Central e do Afonso Pena. Assim que aplicada, vacina leva cerca de 20 dias para ativar por completo o sistema imunológico – por isso é importante tomar a dose já no início da campanha, pois com a chegada do inverno a tendência é que o vírus da gripe tenha mais condições de se propagar.

O serviço de saúde deve ser procurado imediatamente caso a pessoa apresente-se algum desses sintomas: dificuldade para respirar, lábios com coloração azulada ou roxeada, dor ou pressão abdominal ou no peito, tontura ou vertigem, vômito persistente, convulsão, febre. Para mais informações, entre em contato com a Divisão de Epidemiologia da Secretaria de Saúde através do número (41) 3587-6473.

Saiba quem deve se vacinar:

·         Crianças de seis meses a menores de cinco anos

Todas as crianças de seis meses a quatro anos, 11 meses e 29 dias devem ser vacinadas. É preciso que as mães fiquem atentas quanto à indicação no posto de saúde: a segunda dose deve ser agendada para 30 dias depois da primeira para que tenha eficácia e realmente proteja a criança.

·         Gestantes

Todas as gestantes em qualquer idade gestacional devem tomar a vacina. Para este grupo não haverá exigência quanto à comprovação da situação gestacional. Sendo suficiente para a vacinação que a própria mulher afirme o seu estado de gravidez.

·         Puérperas

Todas as mulheres no período até 45 dias após o parto estão incluídas no grupo alvo de vacinação. Para isso, deverão apresentar documento que comprove a gestação (certidão de nascimento, cartão da gestante ou documento do hospital onde ocorreu o parto).

·         Trabalhador de Saúde

Todos os trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade. Os participantes deverão comprovar sua atividade profissional.

·         Povos indígenas

Toda população indígena, a partir dos seis meses de idade. A programação de rotina é articulada entre o Programa Nacional de Imunizações (PNI) e a Secretaria de Atenção a Saúde Indígena (SESAI).

·         Pessoas com 60 anos ou mais

Devem levar documento com foto.

·         Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas

Independente da idade, a vacinação deste grupo depende de prescrição médica que especifique o motivo da indicação da vacina.

·         Professores dos ensino público e privado

As escolas deverão encaminhar para as Unidades de Saúde de sua abrangência uma relação contendo os nomes de todos os professores ativos ou seja, atuantes em sala de aula. Os educadores devem se dirigir às UBSs com a declaração devidamente preenchida e carimbada pela direção da escola. Professores e ou educadores de CMEIs também entram nesses grupos.

·         Programas de controle das doenças crônicas do SUS.

Pacientes já cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem se dirigir aos postos que estão cadastrados para receberem a vacina. Caso no local de atendimento onde são atendidos regularmente não tenha um posto de vacinação, devem buscar a prescrição médica na próxima consulta que estiver agendada, visando garantir
esse documento com antecedência, para evitar filas no período da vacinação. Pacientes que são atendidos na rede privada ou conveniada, também devem buscar a prescrição médica com antecedência, junto ao seu médico assistente, devendo apresentá-la nos postos de vacinação durante a realização da campanha de vacinação.

Como se prevenir da Influenza?

Para redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente as de grande infectividade, como vírus Influenza, orienta-se que sejam adotadas medidas gerais de prevenção, chamadas de “etiqueta respiratória”, tais como:

  •  Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;
  •  Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  •  Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  •  Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  •  Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  •  Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  •  Manter os ambientes bem ventilados;
  •  Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
  •  Indivíduos que apresentem sintomas de gripe devem:
  •  Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas);
  •  Restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação;
  •  Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados;
  •  Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos;


Tags

, , ,