A CIDADE

SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

O município de São José dos Pinhais tem um dos maiores índices de crescimento econômico do Paraná. E isso não ocorre por acaso. Entre as razões, estão a localização estratégica, a infraestrutura e a mão de obra qualificada, que despertam o interesse e dão segurança para que os empresários se instalem na cidade. Além disso, os empreendedores encontram na administração pública uma aliada dos seus negócios, oferecendo uma série de benefícios para a vinda de novos investidores e para  manter os que aqui estão.

O fortalecimento da economia municipal gera qualidade de vida à população de São José dos Pinhais, que hoje pode contar, por exemplo, com um comércio diversificado e capaz de suprir as necessidades dos são-joseenses.

HISTÓRIA

São José dos Pinhais é um município do estado do Paraná, criado através da Lei nº 10 da então província de São Paulo, no dia 16 de julho de 1852. A lei definia que a sede do município seria chamada Villa de São José dos Pinhaes. O estabelecimento político da cidade se deu com a instalação da Câmara dos Vereadores, em 8 de janeiro de 1853. Em 27 de dezembro de 1897, a vila foi elevada à categoria de cidade.

São José dos Pinhais é uma cidade média, a segunda mais populosa da mesorregião com mais de 329 mil habitantes. São José dos Pinhais é o município mais antigo e conta com a quinta maior área da Região Metropolitana de Curitiba.

O município é o terceiro polo automotivo do país, e também sede do Aeroporto Internacional Afonso Pena, principal terminal aéreo do estado do Paraná.

Dados Históricos

História

O MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS E SUA CRIAÇÃO

Os primeiros europeus que circularam por terras paranaenses eram portugueses e espanhóis em busca de riquezas naturais. Foi de São Paulo que partiram várias expedições para os sertões brasileiros em busca de ouro ou de índios para o trabalho escravo. Uma delas descobriu pequena quantidade de ouro no litoral paranaense e como consequência ali se formou um pequeno povoado. Pouco tempo depois, em janeiro de 1.649, era instalada a Vila de Nossa Senhora do Rosário de Paranaguá.

Procurando descobrir ouro em outras localidades paranaenses, partiram de Paranaguá duas expedições, uma em 1.649 e outra em 1.651. O resultado foi animador, pois Ébano Pereira, chefe das duas expedições, registrava em um relatório a descoberta de ouro em rios do planalto. A notícia da descoberta de ouro nestes rios provocou o surgimento do Arraial Grande, um pequeno povoado situado junto ao Rio do Arraial. Foi ele o primeiro povoado português das terras são-joseenses. Até então, o espaço onde atualmente se localiza o município de São José dos Pinhais, foi ocupado por grupos das sociedades indígenas. Primeiramente foram os povos caçadores e coletores e na época da chegada dos portugueses por grupos que pertenciam às famílias linguísticas dos Jê e Tupi-Guarani. O crescimento do Arraial Grande aconteceu de uma forma rápida e desordenada, pois nele os portugueses pretendiam permanecer somente enquanto houvesse ouro para explorar. Na mesma época do surgimento deste povoado, diversos portugueses se tornaram proprietários de grandes extensões de terras no espaço hoje ocupado pelo Município. Entre eles, estava o Padre João da Veiga Coutinho que se tornou dono das fazendas Águas Bellas e Capocu.

A Fazenda Águas Bellas possuía uma excelente localização, pois era cortada por importantes caminhos percorridos pelos primeiros colonizadores. Foi nesta Fazenda, provavelmente junto à sua sede, que no ano de 1.690 ocorreu à inauguração da Capela de Bom Jesus dos Perdões. A presença da Igreja Católica era importante para o lugar isto porque, na época, a Igreja fazia parte do processo administrativo de colonização. Com a inauguração desta Capela, o espaço são-joseense passou a ter uma autoridade que representava o Governo Português. Pouco tempo depois, no ano de 1.721, o Ouvidor Geral Raphael Pires Pardinho solicitava a eleição das primeiras autoridades para a Freguesia de São José. Na organização administrativa colonial, as freguesias eram povoações que contavam com uma autoridade eclesiástica local e possuíam representantes junto à administração pública da vila a que pertenciam.

O ouro era pouco e por volta de 1.750, sua exploração estava praticamente extinta. Sem outra atividade econômica lucrativa, o crescimento populacional foi muito lento.

Durante todo o século XVIII e a primeira metade do século XIX, a Freguesia de São José possuía uma população pobre e dispersa, onde a grande maioria vivia de uma agricultura de subsistência. Embora fosse esta freguesia uma das maiores da região, ela foi abandonada pelas autoridades locais (Câmara Municipal da Vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais de Curitiba), como também pelas autoridades regionais (Capitania de São Paulo e depois Província de São Paulo).

No dia 16 de julho de 1.852, foi sancionada a Lei nº 10 da Província de São Paulo, criando a Villa de São José dos Pinhaes. A sua instalação e a posse solene dos primeiros vereadores ocorreu no dia 08 de janeiro de 1.853. Com a Lei Estadual nº 259, de 27 de dezembro de 1.897, esta vila recebeu a categoria de cidade. Assim, a sede do Município passou a ser a Cidade de São José dos Pinhais.

A Assembleia Legislativa do Estado do Paraná também criou em São José dos Pinhais alguns distritos administrativos. O primeiro deles, com seus limites citados na Lei Estadual nº 790 de 14 de novembro de 1.951, foi o Distrito de Campo Largo da Roseira. Depois foram criados mais cinco distritos e sancionados pelas seguintes leis: Lei Estadual nº 5.597 de 21 de junho de 1.967, que cria o Distrito Administrativo e Judiciário de Colônia Murici; Lei Estadual nº 7.306 de 13 de maio de 1.980, que cria o Distrito Administrativo de Cachoeira de São José; Lei Estadual nº 8.429 de 12 de dezembro de 1.986, que cria o Distrito Administrativo de São Marcos; Lei Estadual nº 8.431 de 12 de dezembro de 1.986, que cria o Distrito Administrativo de Borda do Campo de São Sebastião; e Lei Estadual nº 8.969 de 02 de maio de 1.989, que cria o Distrito Administrativo de Marcelino.

Fontes: Professora Maria Angélica Marochi, historiadora são-joseense e autora de diversas obras sobre a cidade e Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais

Rua XV de Novembro com Avenida Rui Barbosa – Década de 1930

Praça 8 de Janeiro – em 1908 (foto: Museu Municipal SJP)

Política

O Poder Municipal, durante o Império, estava nas mãos das elites, que disputavam, entre si, interesses particulares. Nessa época não houve prefeito, somente vereadores. A Câmara Municipal concentrava os poderes Executivo e Legislativo. Os primeiros prefeitos de São José dos Pinhais foram nomeados e somente em 1900 é que ocorreu a primeira eleição municipal, sendo Luiz Victorino Ordine o primeiro prefeito eleito. O governo municipal atual é constituído pelos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, independentes e harmônicos entre si.

Consulte no link a seguir, a lista de prefeitos de São José dos Pinhais:

https://datawrapper.dwcdn.net/FSC3t/2/

Feriados

  • 08 de Janeiro – Emancipação política – Em 2021, São José dos Pinhais completou 168 anos de sua emancipação.
  • 19 de Março – Dia do Padroreiro São José – Feriado oficial conforme Lei Municipal n°. 01 de 19 de abril de 1.951. 

Bandeira e Hino

Bandeira

A Lei n° 20 de 03 de setembro de 1.971, criou a bandeira do município de São José dos Pinhais, com as seguintes características: compõe-se a mesma de um quadrilátero azul piscina, tendo no centro o brasão municipal, contendo um pinheiro circundado por uma engrenagem, em um fundo azul celeste e verde claro. À direita do Brasão, um ramo de erva-mate e à esquerda, um ramo de trigo. Na parte superior do Brasão, uma faixa branca com os dizeres: MUNICÍPIO DE e na parte inferior, outra faixa branca com os dizeres – S. JOSÉ DOS PINHAIS – 08 DE JANEIRO DE 1853, figurando na parte central, ao pé do brasão, um ramo branco.

Hino

Lei n° 02 de 08 de abril de 1.986

Letra: Francisco Pereira da Silva

Música: Rodolfo Krüeger

 As tuas glórias, unidos, cantemos
nesta terra festiva e gentil
e teus grandes heróis celebremos
nós que somos de estirpe viril!

 Estribilho
Venerável relicário,
Salve, salve, dileto rincão
pois que és um sublime sacrário,
de fiel nobreza e tradição!

 Este amor proclamemos bem alto,
com sincero, expressivo calor,
oh! Princesa feliz do Planalto,
solo augusto de graça e valor.

 Que cidade mais doce e risonha,
onde achar, bem  melhor do que tu?
se és a deusa formosa que sonha,
junto às margens do manso Iguaçu!

 Do futuro seguindo áureos trilhos,
tu, mais forte e mais bela serás
pelo honesto labor de teus filhos,
sempre afeitos à ordem e à paz!

 Por tua causa daremos a vida,
e olvidar te, por certo, jamais.
Salve, terra formosa e querida.
São José, São José dos Pinhais!

Relação de patrimônios tombados em São José dos Pinhais

 

O município conta atualmente com 15 patrimônios tombados. Confira os detalhes de cada um dos patrimônios tombados, no link a seguir:

https://datawrapper.dwcdn.net/1w1GI/4/

Características Físicas

Localização

Situada ao Leste do Estado do Paraná, São José dos Pinhais é a 5ª maior, em área territorial, e a mais antiga das cidades da Região Metropolitana de Curitiba. Localizada a 16 quilômetros ao Sudeste da Capital, tem como limites os municípios de: Pinhais e Piraquara ao Norte; Tijucas do Sul ao Sul; Morretes e Guaratuba a Leste; Curitiba, Fazenda Rio Grande e Mandirituba a Oeste.

Mapa do Estado do Paraná, com destaque para São José dos Pinhais:

O município de São José dos Pinhais pertence à Região Metropolitana de Curitiba (RMC), criada conforme a Lei Complementar Federal n°14/73, com o objetivo de integrar a organização, o planejamento e a execução de funções públicas de interesse comum. Atualmente a RMC é composta por 29 municípios, com uma área territorial de aproximadamente 16.581,21 km² e a sua população ultrapassa os 3 milhões e 400 mil habitantes.

Mapa da Região Metropolitana de Curitiba:

Mapa Região Metropolitana de Curitiba_COMEC

Mapa de São José dos Pinhais:

Mapa de São José dos Pinhais_SEMU

Distâncias entre São José dos Pinhais e algumas cidades (em km):

Relevo

Área, Altitude e Coordenadas Geográficas

São José dos Pinhais possui uma área de 948,52 km², latitude 25° 32’ 05”S e longitude 49° 12’ 23”W. Faz parte do Primeiro Planalto e sua altitude média é de 906 m, porém existem diferenças de altitudes na região que variam de 200 a 1.250 m.

As principais serras que compõem a cidade são: Serra do Mar, Serra do Castelhanos e Serra do Fula. Na região onde o Município faz divisa com Guaratuba, Morretes e parte de Piraquara, estão as Serras do Mar e do Castelhanos, nos limites com Mandirituba temos a Serra do Fula.

Em Campo Largo da Roseira temos uma região de planície, já em outras regiões como a Colônia Murici, Colônia Marcelino, Malhada, Contenda (locais propícios para o cultivo e produção agrícola), apresentam um terreno pouco mais acidentado.

Clima

São José dos Pinhais apresenta, de acordo com a classificação climática de Köppen, quatro tipos climáticos:

  • A maior parte do território encontra-se classificado como de clima oceânico temperado (Cfb – temperado, sem estação seca e com verão fresco), temperatura média no mês mais frio abaixo de 18 °C (mesotérmico), com verões frescos, temperatura média no mês mais quente abaixo de 22 °C e sem estação seca definida;
  • nas proximidades do limite territorial com o município de Fazenda Rio Grande, uma pequena área, está classificada como de clima oceânico temperado (Cfb)/ clima subtropical úmido (Cfa – temperado, sem estação seca e com verão quente);
  • Outra pequena área, à sudeste, na região próxima à Serra do Mar, classificada como de clima subtropical úmido (Cfa)/ clima oceânico temperado (Cfb)
  • Já nas proximidades do limite territorial com o município de Guaratuba, outra pequena área é classificada como de clima tropical equatorial (Af) com preciptação de ao menos 60 mm de chuva em cada mês.

Confira no link a seguir os detalhes no portal do Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná: http://www.geoitcg.pr.gov.br/geoitcg/pages/templates/initial_public.jsf?windowId=3d4

Selecione a aba “Clima”, clique em “Clima (Classificação de Koppen)” e em seguida selecione o município, no campo específico na parte inferior da tela (abaixo do mapa).

Hidrografia

São José dos Pinhais possui uma grandiosa hidrografia, incluindo dois mananciais de abastecimento público: os rios Itaqui e Pequeno. Confira no link a seguir os principais rios do Município e a sua respectiva descrição:

Demografia

Evolução da População

Durante o século XIX, São José dos Pinhais atingiu um considerável crescimento econômico e populacional, deixando de ser uma vila pacata e tornando-se um município integrado à economia paranaense como um todo. Isso ocorreu porque nesse período cresceu a diversidade das atividades econômicas. O comércio, a agricultura, a pecuária, a extração e o beneficiamento de erva-mate, a fabricação de tijolos foram algumas das atividades que se destacaram a partir da segunda metade do século XIX.

A população aumentou consideravelmente. Em 1.853 já eram mais de 4.660 os “são-joseenses”, sendo que destes, 4.295 eram livres e 365 eram escravos. Um número bastante significativo, sobretudo se comparado ao número de habitantes do final do século XVIII: 1.502, dos quais 1.315 eram livres e 187 escravos.

Além do crescimento econômico, outro elemento que contribuiu para o aumento populacional da região foi a chegada – a partir da segunda metade do século XIX – de imigrantes europeus, sobretudo poloneses, italianos e ucranianos. A maioria deles se instalou na zona rural do Município, organizando-se em colônias, onde se dedicavam principalmente da agricultura de subsistência, produzindo excedentes que eram comercializados na região de São José dos Pinhais e Curitiba.

No limiar do século XX, já eram mais de 20.000 habitantes em São José dos Pinhais, a cidade já contava com vários estabelecimentos comerciais e engenhos de mate. Com o tempo, surgiram também as primeiras indústrias: de madeira, de bebidas, de utensílios de metal, entre outras. Pode-se dizer que os primeiros 50 anos do século XX marcaram um período de transição em São José dos Pinhais: elementos tradicionais, típicos de pequenas cidades como carroças, cavalos e bois desfilavam pelo Centro juntamente com os elementos modernos, os carros e ônibus.

Entre 1.970 e 1.980, a população total do Município cresceu 106,99 %, de modo muito acelerado devido à forte migração rural-urbana que caracterizou o Paraná no período, consequência da expansão da agricultura, principalmente na produção de soja e trigo. De outro, a consolidação de um grande aglomerado urbano em torno de Curitiba, à qual São José dos Pinhais ligou-se fortemente ao longo da década.

A partir desse período, pouco a pouco o Município foi se libertando do atraso econômico e adentrando em uma nova era. Com o desenvolvimento provocado pela instalação de inúmeras indústrias, diversas pessoas migraram para São José dos Pinhais e consequentemente o Município foi se expandindo.

Você sabia?
A palavra “censo” vem do latim census e quer dizer “conjunto dos dados estatísticos dos habitantes de uma cidade, província, estado, nação”. O censo é a principal fonte de dados sobre a situação de vida da população nos municípios e localidades. São coletadas informações para a definição de políticas públicas em nível nacional, estadual e municipal.

A partir do censo, é possível acompanhar o crescimento, a distribuição geográfica e a evolução de outras características da população ao longo do tempo. Antes de 1.870, as estatísticas sobre a população brasileira eram previsões, destinadas a atender aos interesses de nossa então metrópole, Portugal. Sob recomendação da coroa portuguesa, autoridades eclesiásticas no Brasil contaram a população em 1.776, e estimou-se que no Brasil viviam 1.900.000 “almas”.

O IBGE considera que o primeiro Censo Demográfico do Brasil foi realizado em 1.872, época em que o país era uma monarquia governada pelo Imperador D. Pedro II. Além de perguntas sobre sexo, idade, escolaridade e estado civil, religião e deficiência física, o questionário incluía a pergunta se a pessoa era livre ou escrava. Já o primeiro censo realizado pelo IBGE foi o de 1940.

Gentílico
São-joseense

Dados populacionais de São José dos Pinhais:

População projetada em 2022:

  • Paraná: 11.675.661
  • RMC: 3.725.153
  • São José dos Pinhais: 340.499

Fonte: Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES) – (acesso à fonte em maio/2021)

Estimativa da População e Número de Domicílios por Bairro:

População Urbana e Rural:

  • Urbana: 111.952 (1991), 183.366 (2000), 236.895 (2010)
  • Rural: 15.503 (1991), 20.950 (2000), 27.315 (2010)

População por sexo:

  • Masculina: 63.679 (1991), 102.412 (2000), 130.597 (2010)
  • Feminina: 63.776 (1991), 101.904 (2000), 133.613 (2010)

População por Raça/Cor:

  • Branca: 193.901
  • Parda: 60.222
  • Preta: 8.007
  • Amarela: 1.739
  • Indígena: 335
  • Sem declaração: 6

População por religião:

  • Católica apostólica romana: 167.209
  • Evangélicas: 68.966
  • Espírita: 3.119
  • Umbanda e Candomblé: 486
  • Sem religião: 15.599
  • Outras denominações: 8.831

População alfabetizada:

  • Homens: 114.536
  • Mulheres: 116.687
  • Urbana: 207.728
  • Rural: 23.495

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Censo 2010

 

Natalidade, Fecundidade e Mortalidade

População Ocupada Segundo as Atividades Econômicas

População por Área nos Distritos Administrativos

População por Faixa Etária e Sexo

 

Domicílios, Densidade Demográfica e Taxa de Urbanização

Indicadores Socioeconômicos Infraestrutura Dados Eleitorais Apostila Completa -PDF

Mapas

Mapas dos Bairros

 

 

Atualizado pela última vez em 02/12/2021 18:14:56
Font Resize